28102021Qui
AtualizadoQua, 27 Out 2021 8pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Tabagismo: o impacto da carga global

antifumo_OK.jpgO tabagismo se mantém como um dos principais responsáveis por mortes precoces e doenças incapacitantes em todo o mundo e continua a exigir um enfrentamento global. Estudo publicado no Lancet em abril estimou a mortalidade atribuível ao tabagismo em 195 países e territórios, de 1990 a 2015. A conclusão mostra que o tabagismo levou à perda de mais de 5 milhões de vidas a cada ano desde 1990 e sua contribuição para a carga global de doenças cresce especialmente em países de baixa renda.

O estudo considerou 2818 fontes de dados para estimar a prevalência de tabagismo por sexo, faixa etária e ano. A carga da doença foi medida pelos anos de vida perdidos ajustados por incapacidade (DALYs). Mudanças no DALY atribuíveis ao tabagismo também foram avaliadas de acordo com variáveis como o envelhecimento da população. Os resultados consideraram ainda o nível de desenvolvimento, utilizando o índice sócio-demográfico (IDS).
 
Resultados
 
Em praticamente todo o mundo houve declínio do tabagismo, que foi mais pronunciado entre 1990 e 2005 do que entre 2005 e 2015. Apenas quatro países tiveram aumentos significativos na prevalência (Congo e Azerbaijão para homens e Kuwait e Timor-Leste para mulheres).
 
Em 2015, 11,5% dos óbitos globais (6,4 milhões [95% UI 5,7-7,0 milhões]) foram atribuídos ao tabagismo, dos quais 52,2% ocorreram em quatro países (China, Índia, EUA e Rússia).
 
O tabagismo foi classificado entre os cinco principais fatores de risco por DALYs em 109 países e territórios em 2015.
 
Para os autores, os dados mostram que a redução da prevalência do tabagismo tem sido heterogênea em todas as geografias, status de desenvolvimento e sexo, assim como alertam que tendências mais recentes não sugerem a manutenção de taxas de declínio passadas, especialmente entre mulheres e contextos com menor índice de desenvolvimento. “É preciso fortalecer o compromisso político global”, propõem.
 
O estudo foi financiado pela Fundação Bill & Melinda Gates e está disponível em acesso aberto.
 
Referência: Smoking prevalence and attributable disease burden in 195 countries and territories, 1990–2015: a systematic analysis from the Global Burden of Disease Study 2015 - GBD 2015 Tobacco Collaborators
DOI: http://dx.doi.org/10.1016/S0140-6736(17)30819-X


 


Publicidade
Outubro Rosa A.C.Camargo 2021
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
https://xperienceforumoncologia21.com.br/
Publicidade
MERCK
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
300x250 ad onconews200519