28102020Qua
AtualizadoTer, 27 Out 2020 2pm

Conheça o Podcast Onconews no Spotfy

Modalidade de tratamento e sobrevida no câncer de laringe estágio IV

hugo accamargo bxO cirurgião oncológico Hugo Fontan Köhler (foto), do A.C.Camargo Cancer Center, é o primeiro autor de estudo de base populacional que avalia o impacto da modalidade de tratamento na sobrevida de pacientes com câncer de laringe estágio IV. Os resultados publicados no American Journal of Otolaryngology chamam a atenção para a extrapolação dos resultados de ensaios clínicos para a prática do mundo real.

Na década de 1990, após a publicação de importantes ensaios clínicos, o tratamento do câncer de laringe avançado sofreu uma grande mudança de paradigma, priorizando alternativas de preservação da laringe, como radioquimioterapia, em relação ao tratamento cirúrgico.

Nesse estudo, os pesquisadores avaliaram pacientes tratados para câncer de laringe em um banco de dados de base populacional brasileiro, selecionando aqueles com doença em estágio IV na apresentação.

Um total de 5.577 pacientes foram incluídos nas análises, com 4.243 estadiados como IVa, 1.010 como IVb e 324 como IVc. Na análise univariada e multivariada, gênero, estágio cT, estágio cN, estágio cM e modalidade de tratamento foram preditores significativos de sobrevida específica da doença. Em pacientes com estágio IVa, idade, gênero, localização do tumor na laringe, estágios cT e cN e modalidade de tratamento foram significativos.

Após o ajuste do escore de propensão, a modalidade de tratamento permaneceu significativa, favorecendo a cirurgia primária com sobrevida específica da doença (HR: 0,5041, 95% CI: 0,4494–0,5644, p <0,001) e sobrevida global (HR: 0,5485, 95% CI: 0,4955–0,6072, p <0,001) como desfechos de interesse. Os pacientes estadiados como cT4a cN0 foram selecionados e analisados ​​como um subconjunto distinto. Na análise multivariada, a modalidade de tratamento foi a única variável com impacto prognóstico significativo, com melhores resultados para o tratamento cirúrgico (HR: 2,521, 95% CI: 1,897–3,350, p <0,001).

Os autores ressaltam que a extrapolação de ensaios clínicos para a prática do mundo real deve ser cuidadosamente ponderada. “Nossos resultados mostram que a seleção de pacientes e as configurações de ensaios clínicos podem desempenhar um papel significativo no sucesso de abordagens não cirúrgicas para câncer de laringe em estágio IV não metastático. A análise populacional apoia a cirurgia como primeira opção de tratamento e, portanto, a opção de tratamento deve ser cuidadosamente avaliada”, concluem.

Referência: Impact of treatment modality on survival in patients with stage IV laryngeal cancer: A population-based propensity score analysis. - Hugo Fontan Köhler; Genival Barbosa de Carvalho; Luiz Paulo Kowalski - https://doi.org/10.1016/j.amjoto.2020.102626


Publicidade
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
Astrazeneca
Publicidade
300x250 ad onconews200519