25102020Dom
AtualizadoSáb, 24 Out 2020 10pm

Conheça o Podcast Onconews no Spotfy

Reexposição à irinotecano mais cetuximabe no câncer colorretal

alexandre palladino inca bxA reexposição a irinotecano mais cetuximabe como tratamento de terceira linha para pacientes com câncer colorretal metastático (mCRC) KRAS selvagem que alcançaram benefício clínico com terapia de primeira linha contendo cetuximabe foi segura e demonstrou atividade promissora. Os resultados são de estudo de Fase II (JACCRO CC-08) publicado por Masuishi, T et al. no British Journal of Cancer. O oncologista Alexandre Palladino (foto), chefe da Seção de Oncologia Clínica do INCA, comenta os resultados.

“Um número considerável de pacientes com câncer colorretal metastático (mCRC) progride após uma segunda linha de tratamento e mantém bom performance status (PS). Para esta população, as opções terapêuticas são limitadas e é comum na prática diária do oncologista a reexposição a tratamentos utilizados previamente e que trouxeram sobrevida livre de progressão (SLP) mais prolongada. Entretanto, faltam estudos que avaliam esta estratégia”, observa Palladino. 

Neste estudo coordenado por pesquisadores do Aichi Cancer Center Hospital, em Nagoya, foram elegíveis 34 pacientes com bom performance status (97% com ECOG 0-1) previamente tratados com cetuximabe na primeira linha, com idade média de 64,5 anos, 32% mulheres. Dessa população, 30 pacientes (88%) tinham tumores do lado esquerdo (reto, sigmoide ou cólon descendente), 29 (85%) com metástases hepáticas, 8 pacientes (24%) com metástases peritoneais e 25 pacientes (77%) com dois ou mais sítios metastáticos.

Os resultados reportados por Masuishi, T et al. mostram que a taxa de sobrevida livre de progressão em 3 meses foi de 44,1%. A mediana de sobrevida global (SG) e SLP foi de 8,2 e 2,4 meses, respectivamente. A taxa de resposta e o controle da doença foram de 2,9 e 55,9%, respectivamente. A SG e SLP foram mais robustas em pacientes com maior intervalo sem cetuximabe. ““Este estudo traz o conceito de "cetuximab-free intervals (CFIs)" como marcador preditivo de benefício no retratamento com cetuximabe”, destaca Palladino.

“O estudo demonstrou segurança e resultados promissores com o retratamento utilizando cetuximabe e irinotecano em terceira linha em pacientes com mCRC RAS selvagem que haviam obtido benefício clínico com este protocolo em primeira linha”, acrescenta o especialista. “Esta estratégia deve continuar sendo avaliada em estudo de Fase III, incluindo a possibilidade de correlação da CFI com marcadores moleculares”, conclui.

O trabalho é financiado pela Japan Clinical Cancer Research Organization (JACCRO).

Referência: Masuishi, T., Tsuji, A., Kotaka, M., Nakamura, M., Kochi, M., Takagane, A., … Fujii, M. (2020). Phase 2 study of irinotecan plus cetuximab rechallenge as third-line treatment in KRAS wild-type metastatic colorectal cancer: JACCRO CC-08. British Journal of Cancer. doi:10.1038/s41416-020-01042-w


Publicidade
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
Astrazeneca
Publicidade
300x250 ad onconews200519