24112020Ter
AtualizadoTer, 24 Nov 2020 4pm

Conheça o Podcast Onconews no Spotfy

Alterações no microbioma e progressão no mieloma múltiplo

microbioma humanoAnálise do microbioma intestinal de pacientes recém-diagnosticados com mieloma múltiplo (MM) identificou pela primeira vez diferenças significativas na composição bacteriana dessa população de pacientes, com papel ativo na progressão da doença. Os resultados estão em artigo publicado em acesso aberto no Microbiome Journal.

Para explorar a conexão entre o microbioma intestinal e a progressão de pacientes com MM, Jian et al. realizaram sequenciamento metagenômico de amostras fecais de 19 pacientes com MM recém-diagnosticado e 18 pares de controles saudáveis.

Os resultados mostram que embora a maioria das bactérias identificadas nesta coorte sejam componentes da flora intestinal normal, também existem patógenos oportunistas, em particular várias bactérias recicladoras de nitrogênio, como a Streptococcus pneumoniae e a Klebsiella pneumoniae, significativamente correlacionados com o metaboloma do hospedeiro, sugerindo fortes interações metabólicas

“Nossos achados nos levam a propor o seguinte mecanismo, no qual a ureia ou NH4+ acumulada e a função renal afetada durante a progressão do MM alteraria a composição bacteriana intestinal, resultando na proliferação de bactérias recicladoras de nitrogênio. Como tal, a ureia é hidrolisada de forma eficiente e usada para sintetizar a L-glutamina entregue ao hospedeiro, acelerando assim o desenvolvimento de MM”, descrevem os autores.

Em um modelo com camundongos 5TGM1 que receberam implante fecal, Jian et al. conseguiram explicar a interação entre bactérias enriquecidas no MM e a progressão da doença através da reciclagem do nitrogênio da ureia. “Essas descobertas devem abrir novos caminhos para o tratamento e avaliação do MM”, analisam.

Referência: Jian, X., Zhu, Y., Ouyang, J. et al. Alterations of gut microbiome accelerate multiple myeloma progression by increasing the relative abundances of nitrogen-recycling bacteria. Microbiome 8, 74 (2020). https://doi.org/10.1186/s40168-020-00854-5

 

 

Publicidade
banner pfizer 2018 institucional 300x250px
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
Astrazeneca
Publicidade
IBCC
Publicidade
300x250 ad onconews200519