21052022Sáb
AtualizadoSex, 20 Maio 2022 7pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

União europeia estima 369 mil mortes por câncer em 2022

grafico eu2022Dados reportados 25 de janeiro no Annals of Oncology apresentam as previsões de mortalidade para as 10 principais causas de mortalidade por câncer em 2022 em 27 países da União Europeia (UE), com especial atenção ao câncer de ovário. "Em 2022, cerca de 369 mil mortes foram evitadas em comparação com o pico da taxa de mortalidade por câncer registrado em 1988", apontam os autores.

As taxas de mortalidade por câncer vêm diminuindo na Europa nas últimas três décadas, embora não tenha havido redução nos números absolutos de mortes. Nesta análise, Dalmartello e colegas projetaram a mortalidade total por câncer e a mortalidade pelos 10 principais sítios de câncer entre 1989 e 2022, assim como o número de mortes por câncer evitáveis, em análise que compreendeu a União Europeia (UE), Reino Unido, França, Alemanha, Itália, Polônia e Espanha, a partir da certificação de óbito por câncer e dados populacionais da Organização Mundial de Saúde e da Eurostat, desde 1970.

Resultados

Na UE, a análise estima 1.269.200 mortes por câncer em 2022. Quando comparadas com as correspondentes taxas padronizadas por idade (mundo), a mortalidade por câncer na UE mostra queda de 6%, com 126,9 óbitos/100.000 em homens e 4% para 80,2/100.000 em mulheres desde 2017.

Em homens, a mortalidade por câncer de pulmão apresenta tendência de queda e dever cair 10%, chegando a 30,9/100.000 óbitos, com desaceleração (+2%) de 13,8/100 000 óbitos. “Estimamos 369 mil (23%) mortes evitadas somente em 2022 e um total de 5.394.000 (12%) mortes desde o pico da taxa em 1988. Os cânceres de estômago, colorretal, mama e próstata apresentaram declínios significativos, entre 5% e 16% nos últimos 5 anos”, ilustram os autores. “O câncer de pâncreas manteve-se estável nos homens (8,1/100 000) e aumentou 3% nas mulheres (5,9/100 000), tornando-se a terceira causa de mortalidade por câncer na UE (87.300 mortes), ultrapassando o câncer de mama (86 300 mortes)”, comparam.

Os resultados mostram queda (-4%) no câncer uterino, com 4,7/100.000. O câncer de bexiga caiu 9% nos homens, mas ficou estável nas mulheres, enquanto as leucemias caíram mais de 10%.

A mortalidade por câncer de ovário diminuiu na última década em todos os países considerados. As taxas previstas na UE foram de 4,3/100.000 (−13%) em todas as idades, 1,2/100.000 (−26%) em 20-49, 15,3/100.000 (−11%) em 50-69 e 32,3/100.000 (− 11%) aos 70-79 anos, descreve a publicação. O uso generalizado de contraceptivos orais levou a tendências favoráveis no câncer de ovário, particularmente em mulheres mais jovens da UE Ocidental”, destacam os autores. A análise lembra que o uso prolongado de contraceptivos orais reduz o risco de câncer de ovário em 40% em mulheres de meia-idade e idosas.

“Previmos quedas adicionais nas taxas de mortalidade por câncer para 2022. A desaceleração na mortalidade feminina por câncer de pulmão reflete algum nivelamento do tabagismo nas mulheres. Tendências favoráveis ​​de câncer de ovário provavelmente continuarão e são em grande parte atribuíveis à disseminação do uso de contraceptivos orais com algum impacto do incremento no diagnóstico e no manejo clínico.

Apesar dos avanços, inúmeras questões continuam a despertar atenção, entre elas a prevalência histórica do consumo de tabaco – o principal fator de risco evitável responsável por quase 27% das mortes por câncer na região europeia, em sucessivas gerações de homens e mulheres.

A íntegra do estudo está disponível, em acesso aberto:

https://www.annalsofoncology.org/article/S0923-7534(21)04881-X/fulltext

Referências:
Published:January 25, 2022 DOI: https://doi.org/10.1016/j.annonc.2021.12.007


Publicidade
KITE PHARMA
Publicidade
NOVARTIS
Publicidade
https://xperienceforumoncologia21.com.br/
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
300x250 ad onconews200519