03072022Dom
AtualizadoDom, 03 Jul 2022 3pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Microbiota fecal no diagnóstico do câncer pancreático

Resultados de estudo caso-controle publicado na Gut indicam que classificadores baseados em microbiota fecal foram capazes de prever adenocarcinoma ductal pancreático (PDAC) com alta precisão e especificidade, independentemente do estágio da doença.

Nesta análise, Kartal et al. avaliaram prospectivamente amostras de estudo caso-controle espanhol (n = 136), incluindo 57 casos de PDAC, 50 controles e 29 pacientes com pancreatite crônica, todos com doença recém diagnosticada. Os pesquisadores obtiveram metagenomas fecais de todos os participantes e metagenomas salivares de 45 pacientes com PDAC, 12 com CP e 43 da população controle.

Os resultados mostram que os classificadores metagenômicos fecais tiveram desempenho muito melhor do que os classificadores baseados em saliva e identificaram pacientes com PDAC com precisão de até 0,84 (AUROC - Area Under the Receiver Operating Characteristics) a partir de um conjunto de 27 espécies microbianas. “O desempenho melhorou ainda mais para até 0,94 AUROC quando combinamos nossas previsões baseadas em microbioma com níveis séricos de antígeno (CA) 19–9, o único biomarcador não invasivo atualmente aprovado pela Food and Drug Administration para o diagnóstico PDAC, de baixa especificidade”, descrevem os autores.

O estudo também demonstrou que um modelo de classificação baseado em microbiota de espécies enriquecidas com PDAC foi altamente específico, validado em 25 populações de estudos metagenômicos públicos, para várias condições de saúde (n = 5792). Ambos os modelos baseados em microbioma tiveram alta capacidade preditiva em uma coorte de validação alemã (n = 76).

O estudo mostra potencial para triagem de PDAC baseada em microbioma e revela que as espécies mais proeminentes como marcadores positivos incluíram Methanobrevibacter smithii, Alloscardovia omnicolens, Veillonella atypica e Bacteroides finegoldii.

”Em resumo, as assinaturas de microbioma fecal descritas permitiram classificadores metagenômicos robustos para detecção de PDAC com alta especificidade, complementares aos marcadores existentes e com potencial para triagem e monitoramento de PDAC com boa relação custo-benefício”, analisam os autores, para quem o painel apresentado pode ser relevante além de seu uso para diagnóstico do PDAC, fornecendo insights promissores também para a prevenção e intervenção terapêutica da doença.

A íntegra do artigo está disponível, em acesso aberto.

https://gut.bmj.com/content/early/2022/01/26/gutjnl-2021-324755

Referências:

Kartal E, Schmidt TSB, Molina-Montes E, et al. A faecal microbiota signature with high specificity for pancreatic cancerGut. Published online March 8, 2022. doi:10.1136/gutjnl-2021-324755

Publicidade
Publicidade
KITE PHARMA
Publicidade
NOVARTIS
Publicidade
FARMAUSA
Publicidade
https://xperienceforumoncologia21.com.br/
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
300x250 ad onconews200519